Parque Güell

Parque Güell em Barcelona

Em Barcelona, Espanha, Europa por Lucio Manoel0 Comments

Uma das principais obras de Antoni Gaudí, o Parque Güell foi um fracasso que deu certo.

Parque Güell

Entrada do Parque Güell. Foto: Lucio Manoel

Construído entre 1900 a 1914 pelo Antoni Gaudí a pedido do Eusebi Güell, inicialmente era para ser um empreendimento imobiliário de casas de luxo mas, para a nossa sorte, foi um fracasso e acabou sendo vendido para a cidade de Barcelona em 1922, e em 1926 estreou como parque.

Gaudí era o expoente máximo do modernismo catalão e a sua técnica de mosaico é fantástica, deixando esse parque com um visual único. O Paque Güell não foi a única coisa que o Gaudí fez para o Eusevi Güell. Teve também o Palácio Güell, as Adegas Güell, os Pavilhões Güell e a Cripta da Colônia Güell.

Parque Güell

Medalhão com o nome do parque. Foto: Lucio Manoel

O parque é lindo e com muitos detalhes, onde o Gaudí usa seu estilo pessoal inspirado nas formas orgânicas da natureza e por isso é tudo tão fluido. Outra característica é o contraste entre as texturas e cores dos diferentes materiais de construção como cerâmica brilhante multicolorida e pedra rústica castanha.

A entrada principal é toda no estilo do Gaudí, explorando estruturas orgânicas. Detalhe para a chaminé de ventilação que tem um formato ovalado e possui buracos como se fosse feita em crochê.

Parque Güell

Vista da entrada do parque. Foto: Lucio Manoel

Assim que você passa pela entrada principal, a primeira coisa que vê é a escadaria, que é a parte mais famosa do lugar. É onde fica o fonte Dragão que é o monumento mais disputado de todo parque.

Parque Güell

Como você pode ver nessa foto, ele é cheio de turistas. Foto: Lucio Manoel

Parque Güell

Detalhes da lateral da escadaria. Foto: Lucio Manoel

Parque Güell

Uma das obras mais famosas e disputadas do parque. Foto: Lucio Manoel

Ao final da escadaria fica a Sala Hipostila ou Sala das Cem Colunas, onde originalmente ficaria um mercado do empreendimento. O teto dela é lindo, todo trabalhado em caquinhos.

Parque Güell

Teto da Sala Hipostila. Foto: Lucio Manoel

Parque Güell

Gárgulas em forma de cabeça de leão. Foto: Lucio Manoel

Todas essas colunas da Sala Hipostila sustentam a Praça Oval, outro ponto famoso do Parque Güell, que aparece em vários filmes, incluindo o Albergue Espanhol. Sua principal característica é esse banco com ondulações no encosto.

Parque Güell

Praça Oval. Foto: Lucio Manoel

A esquerda da escadaria, fica o lugar que seria destinado às carruagens. Reparem a forma orgânica das colunas.

Parque Güell

Colunas com formas orgânicas. Foto: Lucio Manoel

Como as pessoas morariam no Parque Güell, algumas casas chegaram a ser construídas, incluindo uma que acabou sendo comprada pelo Gaudí e onde ele morou entre 1906 e 1925. Essa casa virou a Casa-Museu Gaudí.

Parque Güell

Casa-Museu Gaudí. Foto: Lucio Manoel

Ele não é um museu com obras, mas sim uma casa mobiliada como na época em que o Gaudí morava. A casa foi projetada pelo Francesc Berenguer, mas o projeto foi assinado pelo Gaudí, pois Francesc não tinha o título de arquiteto.

Parque Güell

Detalhe da entrada casa. Foto: Lucio Manoel

Parque Güell

Teto trabalhado. Foto: Lucio Manoel

Parque Güell

Um dos ambientes da casa. Foto: Lucio Manoel

O que achei mais legal na casa fica do lado de fora. Algumas delas possuem um galo dos ventos no telhado, mas essa possui um morcego dos ventos. Isso porque o morcego é uma dos símbolos de Barcelona e esteve no escudo da cidade até 1882.

Parque Güell

Morcego dos ventos. Foto: Lucio Manoel

Clique aqui para acessar o site oficial do Parque Güell.

Onde?

Leave a Comment